coapa.cooperativa Contato Fale Conosco 63.3466-2003
MUDOU DE IDEIA

Atualizado em: 22/03/2018 17:57:58

Governo recua e suspende decisão de cobrar ICMS do frete de grãos no Tocantins

Por: Norte Agropecuário

Compartilhe:

Comente

Crédito da imagem: Ascom Coapa

Caminhão carregado com soja no armazém da Coapa

Após críticas do setor produtivo, o governo do Tocantins decidiu suspender a decisão de cobrar 12% de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para o frete de grãos no Estado. O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado da Fazenda, por meio de “nota de esclarecimento”. “Buscando ampliar o entendimento sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal que decidiu pela cobrança de ICMS sobre frete de produtos primários , conforme estabelece a Lei Kandir, a Secretaria da Fazenda decidiu pela suspensão da IS 02 para que novas rodadas de diálogos sejam realizadas envolvendo os produtores, suas entidades representativas e segmentos que possuem interface com esse tema”, informa o governo do Estado.


A determinação da cobrança foi da própria Secretaria da Fazenda do Tocantins, na quinta-feira, dia 15, data do evento que marcou o lançamento da abertura da colheita de soja no Estado, com participação do ministro Blairo Maggi e o governador do Estado, Marcelo Miranda. A medida não foi discutida com a classe produtora, que foi surpreendida pela decisão.


A posição mais contundente sobre o tema veio do presidente da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), Ricardo Khouri. “Essa tributação vai impactar muito negativamente na precificação de nossos produtos destinados à exportação, no caso da Coapa principalmente milho e soja, que já está se consolidando no corredor de exportação saindo pela Ferrovia Norte Sul saindo pelo porto de São Luís [MA]. Nessas operações se elas forem tributadas em 12%, obviamente os compradores desses grãos vão precificar considerando esse valor a mais. Isso gera um custo de R$ 1,50 a R$ 2,00 por saca de produto”, afirmou Khouri, logo após a publicação da decisão. A Associação dos Produtores de Soja e Milho do Tocantins (Aprosoja-TO) também reagiu criticamente à deliberação da cobrança.


Após a repercussão negativa, o governo do Estado divulgou nota, segundo a qual, atribuiu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a deliberação pela cobrança. “A determinação já estava prevista desde a edição da Lei Complementar 87/96 (Lei Kandir), no seu artigo 2º, entretanto, a Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins baixou uma Instrução de Serviço, IS nº 02, nesta última quinta-feira (15), determinando essa cobrança, com alíquota de 12%, conforme artigo 27, inciso III da Lei 1.287/01”, informou o governo, em nota distribuída à imprensa na sexta-feira, dia 16.






471 Visualizações

Recomendadas

NOVA EXPERIÊNCIA

Em Mato Grosso do Sul, comitiva da Coapa conhece boas práticas de gestão e novas tecnologias para agricultura

INTERCÂMBIO

Grupo da Coapa inicia visita técnica a cooperativas de Mato Grosso do Sul

FORMACOOP JOVEM

Curso vai capacitar jovens e associados da Coapa com foco na gestão de propriedades rurais

REUNIÃO TÉCNICA

Evento reforça importância do núcleo de associados da Coapa de Santa Maria do Tocantins

QUALIDADE

Colaboradores organizam ambiente de trabalho durante a Semana D do Programa 5S

PLANEJAMENTO

Coapa segue modelo de cooperativas catarinenses e reestrutura sua área de gestão

França Júnior ministra curso em Pedro Afonso e diz: “produtor precisa dá salto qualitativo na comercialização de grãos”

COAPA - Cooperativa Agroindustrial do Tocantins

Avenida Mestre Bento, 2380 - Setor Zacarias Campelo - Pedro Afonso - Tocantins

Fone: 63-3466-2003

coapa@coapa.com.br

Fanpage: coapa.cooperativa