coapa.cooperativa Contato Fale Conosco 63.3466-2003
MUDOU DE IDEIA

Atualizado em: 22/03/2018 17:57:58

Governo recua e suspende decisão de cobrar ICMS do frete de grãos no Tocantins

Por: Norte Agropecuário

Compartilhe:

Comente

Crédito da imagem: Ascom Coapa

Caminhão carregado com soja no armazém da Coapa

Após críticas do setor produtivo, o governo do Tocantins decidiu suspender a decisão de cobrar 12% de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para o frete de grãos no Estado. O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado da Fazenda, por meio de “nota de esclarecimento”. “Buscando ampliar o entendimento sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal que decidiu pela cobrança de ICMS sobre frete de produtos primários , conforme estabelece a Lei Kandir, a Secretaria da Fazenda decidiu pela suspensão da IS 02 para que novas rodadas de diálogos sejam realizadas envolvendo os produtores, suas entidades representativas e segmentos que possuem interface com esse tema”, informa o governo do Estado.


A determinação da cobrança foi da própria Secretaria da Fazenda do Tocantins, na quinta-feira, dia 15, data do evento que marcou o lançamento da abertura da colheita de soja no Estado, com participação do ministro Blairo Maggi e o governador do Estado, Marcelo Miranda. A medida não foi discutida com a classe produtora, que foi surpreendida pela decisão.


A posição mais contundente sobre o tema veio do presidente da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), Ricardo Khouri. “Essa tributação vai impactar muito negativamente na precificação de nossos produtos destinados à exportação, no caso da Coapa principalmente milho e soja, que já está se consolidando no corredor de exportação saindo pela Ferrovia Norte Sul saindo pelo porto de São Luís [MA]. Nessas operações se elas forem tributadas em 12%, obviamente os compradores desses grãos vão precificar considerando esse valor a mais. Isso gera um custo de R$ 1,50 a R$ 2,00 por saca de produto”, afirmou Khouri, logo após a publicação da decisão. A Associação dos Produtores de Soja e Milho do Tocantins (Aprosoja-TO) também reagiu criticamente à deliberação da cobrança.


Após a repercussão negativa, o governo do Estado divulgou nota, segundo a qual, atribuiu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a deliberação pela cobrança. “A determinação já estava prevista desde a edição da Lei Complementar 87/96 (Lei Kandir), no seu artigo 2º, entretanto, a Secretaria da Fazenda do Estado do Tocantins baixou uma Instrução de Serviço, IS nº 02, nesta última quinta-feira (15), determinando essa cobrança, com alíquota de 12%, conforme artigo 27, inciso III da Lei 1.287/01”, informou o governo, em nota distribuída à imprensa na sexta-feira, dia 16.






335 Visualizações

Recomendadas

COAPA 20 ANOS

Furacão/Bom Jesus consegue virada histórica e é campeão da Taça Coapa 2018

COAPA 20 ANOS

1ª Pedalada Cultural Cooperativista leva mais de 200 ciclistas em tour histórico por Pedro Afonso

PARCERIA ANTIGA

Cooperativas reforçam apoio à APAE de Pedro Afonso

VOLUNTARIADO

Em sua 5ª participação no Dia C, Coapa apoia projeto voltado a gestantes

VISITA INTERNACIONAL

Estudantes da Universidade de Boston conhecem a história e o funcionamento da Coapa

COAPA 20 ANOS

1ª Pedalada Cultural Cooperativista é antecipada para o dia 17 de junho

COED ANFITRIÃ

Fórum em Pedro Afonso debate a educação cooperativista

COAPA - Cooperativa Agroindustrial do Tocantins

Avenida Mestre Bento, 2380 - Setor Zacarias Campelo - Pedro Afonso - Tocantins

Fone: 63-3466-2003

coapa@coapa.com.br

Fanpage: coapa.cooperativa